Livro Vila Franca d'el rey - 200 anos de Arquitetura e Urbanismo (postado em 11 de Outubro 2021)

 

 

Já está em produção industrial o livro que será editado pelo Laboratório das Artes escrito pelo arquiteto Mauro Ferreira, um dos coordenadores do LAB. Intitulado "Vila Franca d'el Rey - 200 anos de Arquitetura e Urbanismo", o livro tem um belíssimo design gráfico de Gil Russi, que utiliza como ilustração aquarelas de Atalie, fotos da cidade atual de Cecília Fuentes e fotos colorizadas por Marcelo Fradim, além do prefácio do prof. Agnaldo Barbosa da UNESP-Franca. O livro conta a rica história urbana de Franca e as suas transformações espaciais ao longo de dois séculos, tendo como fio condutor sua arquitetura. A previsão de lançamento em papel é Novembro e em formato digital a partir de 2022.


FestGrav continua com oficinas (postado em 11 de Outubro 2021)

 

 

Em Outubro, o FestGrav continua com várias atividades presenciais e remotas, além da exposição que pode ser visitada presencialmente mediante agendamento prévio. A roda de conversa com com o artista e professor Márcio Périgo da UNICAMP coordenada por Ivo Indiano foi um sucesso, com grande participação dos artistas locais e serão oferecidas novas oficinas de gravura em Tetrapak coordenadas pela artista Atalie. A próxima roda de conversa (remota) será com o gravador Maringeli, prevista para o dia 6 de Novembro. As inscrições para as oficinas e roda de conversa podem ser feitas pelas redes sociais do LAB (Facebook e Instagram).


Roda de Conversa no FestGrav traz artista Márcio Périgo (postado em 06 de Outubro 2021)

 

No próximo sábado, dia 9 de Outubro às 15h, a Roda de Conversa sobre Gravura no Festival do LAB, coordenada por Ivo Indiano, vai trazer o artista e professor da UNICAMP Márcio Périgo, que possui graduação em Comunicação Visual pela Fundação Armando Álvares Penteado (1978) mestrado (2001) e doutorado (2009) em Artes pela Universidade Estadual de Campinas. É professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Atuando principalmente em gravura, é Professor de Práticas de Oficina e Gravura no Instituto de Artes. Desenvolve um projeto de pesquisa sobre Sinais Gráficos - A arte pela obliquidade da técnica. Este projeto tem como objetivo investigar uma passagem do fazer no objeto artístico, o sinal gráfico. Em todos os períodos da história o homem mostrou conhecimento e tirou proveito dos elementos fogo, água, e ar para mover máquinas e criar possibilidades de dissolver substâncias sólidas, fundir metais e secar líquidos. Não existe praticamente nenhum produto artístico que em determinado momento não tenha sofrido a ação de uma ferramenta. Fender, talhar, gravar, polir, dividir a matéria para recompor, são finalidades que absorvem o melhor da inteligência técnica. Em todas estas finalidades um único meio está disponível: a percussão. Esse gesto, de percutir, deixa uma marca, uma identidade como a digital que aproxima quem a fez e que será o objeto de análise desta pesquisa seguindo critérios objetivos, enquanto poética visual, com relação ao ponto, à linha e à mancha gráfica. A participação é gratuita através do Google Meet, mediante inscrição prévia junto ao LAB por qualquer uma de suas contas nas redes sociais (Facebook ou Instagram), até a manhã de Sábado.

Roda de Conversa com Márcio Périgo


FestGrav na EE Mário D'Elia (postado em 25 de Setembro 2021)

 

O Festival de Gravura do LAB proporcionou através da parceria com a Escola Estadual Mário D'Elia, localizada próxima à sede, oportunidade para a realização de uma oficina com a renomada artista da cidade de Santos, Márcia Santtos, que dirige o Gravurar, iniciativa de artistas do litoral paulista para produzir e divulgar a arte da gravura. Márcia é artista e professora universitária, realizando obras e ministrando oficinas de várias técnicas que domina, dentre elas a Tetrapak, objeto de uma palestra para professores e estudantes da escola francana. O LAB agradece a disponibilidade e atenção da artista, que costuma retratar a paisagem urbana do velho centro da cidade de Santos e é uma das participantes do FestGrav.


Roda de Conversa com Agrelli foi sucesso (postado em 20 de Setembro 2021)

 

Dentre as atividades previstas pelo Festival de Gravura do LAB, apesar de um ataque hacker ao evento, foi realizada com sucesso a roda de conversa sobre Arte Urbana com João Agrelli, artista e professor da Universidade Federal de Uberlândia – UFU. Além de mostrar um histórico da evolução da arte urbana nas últimas décadas, o professor Agrelli conduziu o evento (que reuniu artistas de diversas cidades do interior) de modo a permitir a discussão de várias questões ligadas à produção da arte urbana, os diversos suportes e materiais utilizados, limitações e alternativas para atuação. A próxima roda de conversa sobre gravura está prevista para o dia 9 de Outubro, Sábado, 15 horas, com o professor da UNICAMP Márcio Périgo. Coloque na agenda. A mostra do FestGrav continua aberta a visitação presencial, mediante agendamento.


Agenda 2022 do LAB vai ter comemoração dos 100 anos da Semana de Arte Moderna de SP (postado em 17 de Setembro 2021)

 

A agenda para 2022 vai juntar a comemoração dos 40 anos da criação do Laboratório das Artes de Franca com os 100 anos da Semana de Arte Moderna de SP. Prevista para Fevereiro, o projeto de uma exposição em homenagem aos modernistas está em andamento, com a participação em torno de vinte artistas francanos e de outras cidades. Cada artista vai criar uma obra com sua própria linguagem a partir de uma outra criada por um dos mestres modernistas.


Roda de Conversa sobre Arte Urbana no FestGrav (postado em 13 de Setembro 2021)

 

No próximo Sábado, dia 18 de Setembro às 15 horas, o Laboratório das Artes está convidando todos os interessados a participar de mais uma atividade do Festival de Gravura: a Roda de Conversa sobre Arte Urbana com o artista e professor João Agreli da Universidade Federal de Uberlândia. Para participar basta entrar pelo link MEET O professor doutor João Agreli possui graduação (2002) em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Londrina, mestrado (2005) e doutorado (2013) em Arte e Tecnologia pela Universidade de Brasília e é pós-doutorando (2019) em Artes Visuais pela Universidade Federal da Paraíba. Ocupa o cargo de professor adjunto em mídias contemporâneas no curso de graduação em Artes Visuais e no Mestrado Profissional em Artes da Universidade Federal de Uberlândia. Coordena o GEART - Grupo de estudos em Arte e Tecnologia da UFU. Pesquisa a interseção entre Artes Visuais e Design Gráfico no cenário urbano. Realizou exposiçães de artes visuais em Uberlândia, S. J. do Rio Preto, João Pessoa, Belém, Macapá, Brasília, São Paulo, Paris e Aveiro.

Roda de Conversa sobre Arte Urbana no FestGrav


Atalie expõe em Montevidéu (postado em 21 de Agosto 2021)

 

A coordenadora do LAB Atalie Rodrigues Alves tem uma de suas obras expostas na Mostra Internacional de Grabado "El Jaguar como símbolo de la cultura americana" no Museu Blanes em Montevidéu, capital do Uruguai e depois segue para ser mostrada em mais seis países latino-americanos. A obras gráficas que integram a mostra El Jaguar símbolo da cultura americana, foram realizadas por 95 artistas de oito países, de acordo com a convocatória efetuada pelos mestres gráficos mexicanos, Rolando Mendoza Trejo e Gonzalo Becerra Prado. Em cada país participante, com a direção de um curador responsável, se formaram equipes de artistas gráficos. Atalie enviou uma gravura em linóleo baseada na figura do Jaguar da logomarca da primeira fábrica de calçados de Franca. Os países que participam são: México, Argentina, Brasil, Perú, Colombia, España, Nicaragua e Uruguay. O propósito desta convocatoria é comunicar ao público em geral, o estado crítico em que se encontram as espécies de felinos silvestres no continente americano e em especial o Jaguar, que é representante de maior porte dentro deste grupo animal e um símbolo na história dos povos americanos.


Escola Mário D'Elia visita exposição do FestGrav (postado em 03 de Setembro 2021)

 

Coordenados pela professora de artes Anelisa Spereta da Escola Estadual Mário D'Elia, estudantes da escola visitaram a exposição internacional do Festival de Gravura do LAB. Foram recebidos pela curadora da mostra Atalie Rodrigues Alves, que explicou as diversas técnicas em gravura e detalhes dos trabalhos expostos por artistas brasileiros e latino-americanos de diversos países vizinhos. Os estudantes, a partir da visita, vão desenvolver um projeto artéstico em gravura na escola, com apoio do LAB. O agendamento para visitas presenciais pode ser feito pelas redes sociais do LAB ou pelo telefone 3722-5004, de Segundas a Sextas-feiras, das 10-12h e das 14-17h.

Estudantes visitam FestGrav


Visite a Mostra do FestGrav (postado em 21 de Agosto 2021)

 

A exposição internacional do Festival de Gravura do Lab pode ser visitada presencialmente, cumprindo os protocolos sanitários determinados pela Prefeitura. É obrigatório o uso de máscara e agendamento prévio para realizar a visita monitorada. O agendamento pode ser feito pelas redes sociais do LAB ou pelo telefone 3722-5004, de Segundas a Sextas-feiras, das 10-12h e das 14-17h.


Oficina de gravura em Tetrapak no FestGrav (postado em 11 de Agosto 2021)

 

O FestGrav tem vagas abertas para o mês de Setembro de oficinas de gravura. Passe uma tarde fazendo gravura em Tetrapak, das 14 as 17 horas, em dias a serem determinados. As turmas serão no máximo de quatro pessoas. Totalmente gratuitos, inscrições e informações podem ser obtidas pelo Facebook do LAB. A oficina faz parte das atividades presenciais do Festgrav do LAB e será coordenada pela artista Atalie Rodrigues Alves.

Oficina Tetrapak FestGrav


FestGrav em andamento (postado em 09 de Agosto 2021)

 

No dia 7 de Agosto, foi aberto oficialmente o Festival de Gravura do Laboratório das Artes. Uma live com a participaÇão dos artistas que atuam junto ao LAB transmitida ao vivo pelo Facebook marcou o início das atividades, que apresentou aos espectadores a obra das artistas homenageadas Olga Flores e Marlene Crespo, uma visão da exposição internacional de gravuras que foi montada na sede, vistas das obras de cada um dos artistas e um breve depoimento dos artistas do LAB. O encerramento mostrou a logomarca do festival sendo grafitada no muro do prédio e o convite para que todos visitem a exposiÇão, mediante agendamento. Durante os meses de Agosto a Dezembro, oficinas e rodas de conversa fazem parte das atividades previstas pelo FestGrav, que serão divulgadas pelas redes sociais do LAB quando estiverem próximas as datas. Quem tiver interesse pelo catálogo da exposiÇão, pode pedi-lo pelas redes sociais que será disponibilizado aos interessados gratuitamente.


"Festival de Gravura do LAB - FESTGRAV", com trabalhos de artistas brasileiros e latinoamericanos é a nova atração do Laboratório das Artes (postado em 26 de Julho 2021)

 

Será inaugurada de forma remota através das plataformas do LAB no Facebook e YouTube no Laboratório das Artes, no próximo dia 07 de Agosto (Sábado), a partir das 15 horas a exposição do Festival de Gravura do LAB - FestGrav, que reúne 70 obras de trinta e seis artistas brasileiros e latino-americanos. A mostra foi organizada por uma comissão do LAB com a curadoria de Atalie Rodrigues Alves. Concebido como um espaço para difusão da gravura em suas diversas modalidades, o FestGrav tem como objetivo fomentar a arte da gravura, ampliar a bagagem cultural do público e incentivar novos talentos.

A exposição poderá ser visitada individualmente ou em pequenos grupos mediante agendamento, cumprindo os protocolos sanitários recomendados pela Prefeitura. Além da exposição, o FestGrav vai oferecer oficinas remotas e rodas de conversa sobre a gravura.

A gravura sempre foi uma modalidade artística praticada pelos artistas do LAB, a partir do curso ministrado em 1979 por Paulo Menten na cidade. A possibilidade de, a partir de uma matriz, produzir diversas cópias de um trabalho sempre foi considerada pelo LAB como uma das possibilidades de democratizar o acesso às artes visuais, ideia que sempre esteve presente para o coletivo desde sua fundação.

Nesse sentido, o FestGrav consolida um projeto de integração cultural e expansão da gravura como forma de expressão artística e de sua presença na cidade. O FestGrav, que seria realizado no ano passado, sofreu impedimento por conta da pandemia de Covid-19 que assola o planeta, demonstrando tragicamente a todos que devíamos viver juntos sem fronteiras, que o planeta é um só e teremos que cuidar dele coletivamente e com responsabilidade para as gerações futuras.

Ao homenagear as artistas Olga Flores e Marlene Perlingeiro no FestGrav, o LAB agradece a todos os artistas que aceitaram participar da mostra internacional, mostrando que a integração regional pela arte é possível e o caminho correto para construirmos outro mundo melhor, mais justo e solidário.

Os artistas da mostra:

Homenageadas

Marlene Crespo nasceu em Campos dos Goytacazes, RJ (1932).
Desde cedo conciliou sua atuação como artista com a militância política pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB), sendo detida no célebre Congresso da UNE em Ibiúna/SP em 1968. Perseguida pela ditadura por suas ideias, teve que se mudar de Porto Alegre, onde atuava como professora, para São Paulo. Em 1973, foi presa novamente pela repressão e torturada no DOI-Codi de São Paulo, sendo posteriormente anistiada. A partir daí, trabalhou como ilustradora em jornais de oposição à ditadura e dedicou-se à gravura, ao desenho e à arte têxtil. Em todas essas técnicas, tem conservado, através de longa carreira, identidade própria. Começou com desenho, na década de sessenta, participando da IX Bienal de São Paulo em 1967 e do Salão da cidade de Porto Alegre, em que alcançou o primeiro prêmio. Nos anos 70, já em São Paulo, colaborou com ilustrações em revistas, livros e jornais, inclusive na Folha de São Paulo e no alternativo Movimento, expressão de resistência à ditadura militar.

A partir de 1985, começa seu trabalho em xilogravura e linoleogravura e, desde 1993, em arte têxtil. Dentre as várias exposições em âmbito nacional, destacam-se a de 1987, na galeria SESC Paulista, a do Museu de Arte de Santa Catarina, em Florianópolis (1993), a do Centro Cultural de Diadema (1996) e a do Centro Universitário Maria Antonia (1998). Figurativa e simbólica, vincula-se, de alguma forma, às raízes brasileiras, via de acesso a seu mundo interior.

Olga Flores Diaz nasceu em Lima, capital do Peru (1963).
Licenciada em Artes Plásticas com menção em Gravura pela Pontificia Universidad Católica del Perú (PUCP, 2010). Fez Licenciatura em Educação Artística pela PUCP e mestrado em Gestão Cultural, Patrimônio e Turismo pela Universidade San Martín de Porres (2012). Atualmente é professora coordenadora e editora da revista Rinoceronte da especialidade de Gravura da Faculdade de Arte e Desenho da PUCP. Suas exposições mais recentes foram:

Exposición Colectiva de Grabado, Galería Piso Dois. Porto, 2019; Perú Mujer, CCBrasil-Perú, 2019; VIII Bienal Esquisito: Transmutación de la verdad, Atibaia, SP; II Bienal De Lo Inusitado, CCBrasil-Perú, Lima 2019; Bienala Intercontinentală de Grafică Mică, 2018; 3º Print Global Douro, 2017; XX Biennial Of Cerveira; Portugal (2018). Agawami Miniature Print Exhibition, 2017; International Contemporary-Engraving Biennale, N / E - 2nd edition, Iasi (2017); International Contemporary Art Exhibition: Lethes Art, Ponte De Lima, PT (2017-2018); 9º International Printmaking Biennial of Douro 2018; Incisioni Al Femminile, Italia, (2017); Dioses y Hombres de Huarochirí: Las imágenes, Sala Winternitz, Facultad de Arte y Diseño, PUCP y Museo Olho Latino, Atibaia, SP. Brasil (2016). Grabadomaquia / Gravuramaquia, Estudio 121, Perú (2016); Pasage, Exposición Itinerante Internacional de Grabado del Hemisferio Sur 2016, Jincheon Print Museum, Corea y Bienal International Printmaking Festival, Seul Art Space Mullae, Corea (2016);. Lethesart, 2017-2018. Fig Bilbao(2017). VII Bienal do Esquisito: O espantalho que ñao mente, CCPB, Lima - Museu Olho Latino, SP, Brasil, 2017. Grabado: Una Mirada Histórica, 5º Bienal Internacional de Grabado ICPNA- Perú, 2016. 10th Triennial Chamelieres(2017); 1º International Print Biennale Yerevan (2017). Exposiciones Individuais: Sobre cielos y mares, Galería Trapecio, Lima Perú (2001). Planeadores, Galería Trapecio, Lima Perú (2003). Frutas y manjares en el espejo, Sala La Sede, Lima, Perú (2003). Melancolía, el mundo alienado, Colich Art Center, Barranco, Lima, Perú (2011). Melancólicas, Sala Victor Brecheret, Atibaia, SP, Brasil (2015). Cuatro Palos, Victor Brecheret Hall, Museo Olho Latino, Atibaia, SP. Brasil (2016).

Artistas Participantes
Adriano Gambim – Guarulhos/Brasil
Alec Dempster – Cidade do México/México
Alessandro Lima – Belo Horizonte/Brasil
Alexandre Oliveira – Franca/Brasil
Amilton Damas – Marabá/Brasil
Atalie Rodrigues Alves – Franca/Brasil
Bárbara Sotério – Rio de Janeiro/Brasil
Beto Nascimento – Recife/Brasil
Denise Muller – Ribeirão Preto/Brasil
Diego Sann – Fortaleza/Brasil
Francisco Maringelli – São Paulo/Brasil
Geraldo Lara – Ribeirão Preto/Brasil (in memoriam)
Gerson Oliveira – Franca/Brasil
Gustavo Salvatore – São Paulo – SP
Ivo Indiano – Franca/Brasil
Julian Campos – São Vicente/Brasil
Lucie Schreiner – Marechal Rondon/Brasil
Luis Morado - Buenos Aires/Argentina
Manuela Crespo – Lisboa/Portugal
Marcela Miranda – Chiaravalle/Itália
Marcela Manso – Lisboa/Portugal
Márcia Santtos – Santos/Brasil
Marcus Flávio – Franca/Brasil
Marinês Busetti – Farroupilha/Brasil
Marisi Mancini – São Paulo/Brasil
Maristela Salvatore – Porto Alegre/Brasil
Miguel Porley - Montevidéo/Uruguai
Monica Milikowski – Buenos Aires/Argentina
Paulo Cheida Sans – Campinas/Brasil
Rosane Viegas - São Paulo/Brasil
Semíramis Paterno – Ribeirão Preto/Brasil
Susana Delgado – Buenos Aires/Argentina
Uilliam José – Guaraci/Brasil
Vera Ferro – Campinas/Brasil

Comissão Organizadora do Festival de Gravura do Laboratório das Artes de Franca – FestGrav
Atalie Rodrigues Alves, direção artística
Gerson Silva Oliveira, criação e produção gráfica
Hiro Kai
Ivo Indiano
Marcus Flávio
Mauro Ferreira, coordenação geral
Vinicius Amorim Prado
Uiliam José

Montagem da Exposição
Atalie Rodrigues Alves (curadoria)
Júlia Pugliesi Abdalla
Karolina Schezar

Conversas sobre Gravura (pelo Google Meet)
17 de Julho 2021 – Esquenta do FestGrav
11 ou 18 Setembro 2021 – 15h - Prof. Dr. João Henrique Lodi Agreli (Universidade Federal de Uberlândia – UFU)
9 de Outubro 2021 – 15h – Prof. Dr. Márcio Périgo (Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP)
6 de Novembro 2021 – 15h - Prof. Francisco Maringeli (Centro Universitário Belas Artes de São Paulo)

Oficinas Remotas (pelo Google Meet)
Gravura em Tetrapak – Mestra Márcia Santtos (Gravurar de Santos e UNISANTA)
Conhecendo a gravura de forma lúdica – Bárbara Sotério (Rio de Janeiro)

Parceiros
Universidade Estadual Paulista – UNESP, câmpus de Franca
Escola Estadual Mário D´Elia, Franca

A exposição permanecerá em cartaz até o dia 23 de Dezembro.

Serviço
Exposição: FestGrav – curadoria de Atalie Rodrigues Alves
Abertura: dia 7 de Agosto, Sábado, às 15h pelo Youtube e Facebook do LAB
Visitação: 9 de Agosto a 23 de Dezembro de 2021
Horário: Segunda a Sexta-feira, das 10 às 12h e das 14 às 17h
Local: Laboratório das Artes de Franca
Endereço: Rua Cuba, 1099 - Jardim Consolação, Franca (SP)

Entrada Franca
Informações: (16) 3722-5004
www.laboratoriodasartes.com.br
Visitas devem ser previamente agendadas


LAB prepara video sobre obra de Atalie (postado em 26 de Julho 2021)

 


Com as filmagens em andamento, o LAB pretende finalizar até Agosto um video sobre a trajetória artística da artista Atalie Rodrigues Alves, uma das coordenadoras do movimento. O objetivo é ampliar a visibilidade sobre a obra de uma das principais artistas plásticas locais, que transita por várias linguagens desde o desenho, aquarela, xilogravura, linoleogravura e até pelo origami e mosaico. A edição deve mostrar as diversas fases da artista e também as séries que produziu ao longo de mais de quarenta anos de atividade incessante, como uma espécie de cronista da cena social da cidade incluindo trabalhadores das indústrias calçadista, coureira e da construção civil, bem como sobre a arquitetura ferroviária, portas e janelas. O video vai ser disponibilizado gratuitamente pelo YouTube do LAB e pretende servir como apoio a professores de educação artística da cidade em seus projetos com estudantes de arte.

 

Abertura do Festival de Gravura se aproxima (postado em 13 de Julho 2021)

 


No próximo Sábado (07 de Agosto), às 15h, acontecerá a Abertura do Festival de Gravura do Laboratório das Artes de Franca - FestGrav. Não perca! Para participar pelo Facebook, acesse: https://www.facebook.com/arteemfranca Para participar pelo canal do LAB no YouTube, acesse: O LINK. O evento irá reunir os artistas de Franca que participam do evento para apresentar a exposição internacional e os objetivos do Festival, que traz 36 Artistas e 70 Obras. O FestGrav é uma iniciativa do Laboratório das Artes de Franca e vai homenagear duas gravadoras, a brasileira Marlene Crespo e a peruana Olga Flores Diaz. A visitação será possível mediante agendamento.

 

Mostra do Acervo prorrogada até Julho (postado em 28 de Junho 2021)

 


Em função do agravamento da pandemia e do lockdown adotado pela Prefeitura de Franca para reduzir os danos na cidade, o LAB decidiu prorrogar a exposição do acervo até o final de Julho, quando espera-se que a epidemia tenha reduzido sua gravidade pelo avanço da vacinação (caso o atual governo federal não sabote as ações do Estado e município). Assim, o LAB espera que as pessoas tenham condições de visitar a mostra, que pode ser vista remotamente pelo canal do Laboratório das Artes no YouTube.
https://www.youtube.com/channel/UCzDHhJVs1ClcND27UGH4F4Q

 

Ausência de Salles Dounner completa 25 anos (postado em 28 de Junho 2021)

 


Neste ano, faz 25 anos que a cidade perdeu um de seus maiores artistas plásticos da história, o muralista Salles Dounner. Auto-didata, o pintor e desenhista deixou uma obra que vai se perdendo por sua própria condição efêmera, mas resiste nos desenhos para os livros e jornais que ilustrou, com sua verve poética e de resistência. Nossa homenagem a Salles é expor seus desenhos que pertencem ao acervo, para que sua obra permaneça viva como patrimônio cultural da cidade. Infelizmente, o centro cultural que levaria seu nome na antiga Estação Ferroviária da Mogiana não foi implantado até hoje.

 

Catálogo do Festival de Gravura está quase pronto (postado em 08 de Junho 2021)

 


Criado pelo artista e publicitário Gerson de Oliveira, participante da coordenação do Festival de Gravura do LAB, o belo calendário do evento, com textos, homenagens, imagens e respectivas fichas técnicas de todas as obras que estarão na Mostra está praticamente concluído, faltando apenas uma revisão final. Além disso, todas as peças gráficas de comunicação visual, convites para as palestras e para a mostra geral também estão sendo confeccionadas, de maneira que a divulgação possa ser iniciada e chame as pessoas de forma remota a participar e usufruir das atividades culturais e oficinas que farão parte do evento, com início previsto para 7 de Agosto.

 


INICIAL ...