Releitura do Modernismo termina com sucesso (postado em 25 de Junho 2022)

 

 

Em seu último mês em cartaz, a exposição comemorativa dos 100 anos do Modernismo no Brasil preparada pelo LAB foi visitada por centenas de estudantes, professores e pessoas interessadas em conhecer as obras de arte preparadas por 21 artistas convidados. Nas visitas em grupo das instituições educacionais Liceu, Vivenda, Creche Maria da Cruz e ONG Caminhar foram realizadas oficinas baseadas nas obras expostas pelo núcleo de arte-educação do LAB. O sucesso da mostra deve continuar, já que a UNESP pretende circular com a exposiÇão por suas unidades durante o segundo semestre deste ano.

Visitas ao LAB 100 anos Modernismo


Restauração de mosaico do LAB (postado em 25 de Junho 2022)

 

 

Como parte das comemorações dos quarenta anos do LAB, os três mosaicos criados especialmente para enriquecer com arte urbana as fachadas do edifício quando da revitalização da sede do LAB pela artista Atalie Rodrigues Alves com os temas dos trabalhadores do café e do calçado, foram recuperados com as pastilhas cerâmicas originais do projeto. Os mosaicos são os lugares mais apreciados para fotografias de recordação pelos grupos que visitam o LAB e já faz parte da paisagem urbana da cidade.

Mosáico
Mosáico


Mostra "2022 - Uma Releitura do Modernismo" vai circular na UNESP (postado em 30 de Maio 2022)

 

 

A convite do prof. Paulo Celso Moura, assessor da Pró-Reitoria de Extensão Universitária e Cultura - PROEC da UNESP, a exposição realizada pelo LAB revisitando o modernismo (em cartaz na sede até 30 de Junho) deve circular por várias unidades daquela universidade paulista. Em Julho, provavelmente será na própria Reitoria em São Paulo, em Setembro irá para Araraquara e as demais unidades estão em discussão.


Aniversário do LAB tem preparativos (postado em 30 de Maio 2022)

 

 

A coordenação do LAB confirmou que neste ano uma programação especial está sendo elaborada para comemoração dos 40 anos do Laboratório das Artes de Franca. Está em andamento o planejamento e desenvolvimento das atividades que serão oferecidas durante o segundo semestre. Já estão definidos os artistas convidados para a mostra comemorativa a ser aberta ao público no dia 6 de Agosto, que envolve participantes da primeira fase do LAB nos anos 80 e da atualidade, dando um panorama das artes visuais modernas na cidade. É missão do LAB mostrar a trajetória dos artistas locais modernos e conservar esse patrimônio. Entre as ações programadas, estão oficinas de arte e visitas guiadas durante a mostra, que irá até Dezembro. Na exposição, além das obras de arte haverá o resgate da história do LAB através de uma grande linha do tempo criada pelo artista Gerson Oliveira, banners sobre o fanzine "Arte Agora" e sobre o Cineclube.


LAB tem atrações na Semana dos Museus (postado em 09 de Maio 2022)

 

 

A Semana Nacional de Museus é uma das ações da Política Nacional de Museus do Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM que tem como propósito mobilizar os museus de todo o país a partir de um esforço de convergência de suas programações em torno de um mesmo tema. A escolha do tema é proposta pelo Conselho Internacional de Museus - ICOM para o Dia Internacional dos Museus, celebrado no dia 18 de Maio. Neste ano, o LAB programou para a Semana dos Museus algumas atividades ligadas à preservação do patrimônio cultural local. No dia 17 de Maio (terça-feira, 19h30), o LAB vai promover uma caminhada noturna pelo patrimônio arquitetônico do centro da cidade e no dia 19 de Maio (quinta-feira, 19h30) na sede do LAB (Rua Cuba, 1099 – Jardim Consolação) uma palestra sobre a cidade intitulada "Vila Franca D'el Rey – 200 anos de arquitetura e urbanismo", ambas atividades coordenadas pelo arquiteto e professor Mauro Ferreira. Além disso, na sede permanece aberta à visitação a exposição de pinturas e gravuras "2022 – Uma releitura do modernismo". Todas as atividades são gratuitas. Mais informações ou inscrições pelo whatsapp (16) 98185-8710 ou e-mail laboratoriodasartes@yahoo.com.br . Será fornecido certificado de participação a estudantes.

Feira do LAB


Feira do LAB (postado em 02 de Maio 2022)

 

 

No dia 7 de Maio (Sábado), a partir das 10h da manhã até as 16h, o LAB vai receber 14 artistas e artesãos com o objetivo de mostrar e comercializar seu trabalho. São obras de arte (pinturas e gravuras), livros, jóias, acessórios, bijuterias, comidas, roupas, objetos, todos criados pelos artistas e artesãos participantes. É uma das formas encontradas pelo LAB para apoiar a produção cultural da cidade e obter renda para os produtores de arte e artesanato. Vale a pena visitar, é aberta ao público em geral.

Feira do LAB


Novos Projetos do LAB (postado em 11 de Abril 2022)

 

 

Para o segundo semestre, o LAB pretende realizar uma série de atividades para comemorar os 40 anos de atividades do movimento. Além de uma grande exposição que vai ocupar a sede, serão apresentados alguns painéis com a linha do tempo, o fanzine "Arte Agora" e um pequeno video documentário sobre a história do LAB. Em Maio próximo, a Semana dos Museus vai trazer atrativos como um Passeio pela História da Cidade e palestras sobre a arquitetura e urbanismo da Franca.


Gibiteca do LAB foi inaugurada (postado em 31 de Março 2022)

 

 

No dia 30 de março, finalmente foi aberta ao público a Gibiteca do LAB instalada agora na biblioteca da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, campus de Franca da UNESP. Doada pelo LAB antes da pandemia, somente agora foi possível tornar possível a sua abertura ao público interessado em histórias em quadrinhos. Com 2300 obras de artistas brasileiros e de outros países, a Gibiteca se formou a partir da coleção particular de Mauro Ferreira, um dos coordenadores do LAB. Na abertura, falaram Mauro e o Prof. Dr. Murilo Gaspardo, diretor da unidade, que contaram um pouco da história da coleção e da satisfação em oferecer esse material aos interessados em geral, para leitura e pesquisa, dada a qualidade do material que compõe a Gibiteca do LAB. Participaram ainda da abertura o professor e escritor Luiz Cruz, Antenor de Oliveira, João Mamédio, Rafael Bruxellas e estudantes da UNESP, além da bibliotecária agora responsável pela Gibiteca, Andréia Pereira.

Visita LAB


Visitas agitam sede do LAB (postado em 31 de Março 2022)

 

 

Durante a semana, a mostra "2022 - Uma Releitura do Modernismo" foi visitada pelos alunos da turma de turismo do SENAC-Franca, coordenada pelo professor André Mazaron. Na oportunidade, os estudantes puderam, através de um visita guiada pela artista Atalie Rodrigues Alves, conhecer e discutir sobre as obras que compõem a mostra, as técnicas e o impacto do modernismo na arte brasileira. Em seguida, os estudantes participaram do jogo do patrimônio histórico de Franca, atividade lúdica e educativa desenvolvida por Matheus Lopes e Mauro Ferreira, projeto que contou com o apoio do Lab junto ao mestrado em políticas públicas da UNESP local.

Visita LAB


A abertura da Gibiteca do Laboratório das Artes de Franca (postado em 21 de Março 2022)

 

 

O Laboratório das Artes doou sua Gibiteca, com mais de dois mil volumes de histórias em quadrinhos à biblioteca pública da UNESP-Franca. A decisão teve como pano de fundo o desejo de seus criadores em deixar um legado cultural e artístico à cidade.
A história da Gibiteca começa em 1960, quando Mauro Ferreira, recém-alfabetizado, comprou seu primeiro gibi na Agência Brasil, um exemplar do “Príncipe Valente”, o clássico de Hal Foster sobre o cavaleiro medieval e suas aventuras. A partir dali, capturado pelo clima e imaginação proporcionados pelos quadrinhos, Mauro cresceu lendo gibis e as tirinhas da seção de quadrinhos dos jornais diários que seu pai assinava. A criação de um clube infantil no porão de sua casa, a Prudentina da Rua Júlio Cardoso (Centro de Franca) fez com que criasse uma pequena biblioteca para a molecada da rua, com livros e gibis da coleção. Os gibis que compunham a coleção eram identificados pela sigla APEA.
Durante os anos 60, a coleção foi aumentando com a aquisição de revistas em quadrinhos brasileiras, como a pioneira Pererê, de Ziraldo, publicações da EBAL, editora carioca especializada em HQ que trazia muito material norte-americano de super-heróis da chamada Era de Ouro dos quadrinhos, como Flash Gordon e de histórias da II Guerra Mundial. Na mesma época, também entraram na coleção revistas que quadrinizavam filmes de aventuras, de capa-e-espada, de ficção cientéfica e de guerra, uma invenção que procurava suprir em papel a força do cinema naquele tempo, como Cinemin e outras. Álbuns do Príncipe Valente também foram incorporados à coleção durante a existência da biblioteca da Prudentina, sediada no porão da casa de Mauro.
Ao entrar na vida adulta, Mauro foi estudar arquitetura em Mogi das Cruzes, deixando a coleção no porão de sua casa, já que o clubinho da Prudentina obviamente tinha deixado de existir. Em São Paulo, passou a ter contato com jornais (chamados nanicos) e literatura de resistência à ditadura militar. O Pasquim, jornal de enorme sucesso no início dos anos 70, publicou dezenas de cartunistas e quadrinistas e Mauro começou a ler as revistas que traziam autores brasileiros como Jaguar, Henfil (Os Fradinhos), Ziraldo, Nani, Millôr e muitos outros. Além disso, as ditaduras do cone sul puseram em circulação publicações de oposição aos regimes militares de países latinos, que permitiram conhecer autores como Quino (Mafalda) e Fontanarossa. Autor e leitor compulsivo de quadrinhos, Mauro começou a adquirir revistas de HQ para adultos em profusão, inclusive europeus e americanos, incluindo reedições de luxo de Flash Gordon, Steve Canyon, Asterix, Spirit e outros clássicos. Parte do material ficava guardado na sede do LAB à Rua Cuba, mas um incidente (uma invasão e furto noturno) fez perder parte do material mais antigo, principalmente a coleção de filmes quadrinizados.
Nos anos 70, Mauro foi o primeiro artista francano a publicar histórias em quadrinhos autorais da imprensa local, no Jornal Diário da Franca. Em 1989, lançou uma coluna de quadrinhos (Quadradocinhos) num jornal da cidade e passou a escrever sobre os lançamentos da área. Com isso, passou a ter contato com as editoras, que enviavam revistas para divulgação. Nessa fase, o começo das graphic novels e a definitiva passagem da HQ ao estatuto de arte para adultos, vieram obras como Akira, Watchmen, Ranxerox, autores como Will Eisner, Frank Miller, Crepax, Manara, Moebius e Alan Moore que elevaram os quadrinhos a outro patamar. Pouco antes, durante a redemocratização do país, autores brasileiros começaram a despontar, como Angeli, Laerte, Glauco, Luiz Gê, os irmãos Caruso, Edgar Vasques, as revistas Piratas do Tietê, Chiclete com Banana publicados pela Circo Editora do Toninho Mendes, foram dando uma cara contestadora ao acervo.
Quando foi reinaugurada a sede da Rua Cuba em 2009, o museu de arte moderna que estava sendo criado não poderia deixar de abrigar a antiga gibiteca da Prudentina, que se tornou a Gibiteca do LAB. O acervo recebeu novo aporte com obras importantes como Maus, Gen, Angola Janga. Ao atingir quase 2300 obras, a coleção ficou grande demais e havia enorme dificuldade em operacionalizar o acervo para consulta. A possibilidade da UNESP local absorver o material e coloca-lo a disposição da comunidade foi o melhor que poderia acontecer para sua preservação e difusão dos quadrinhos como arte.
No próximo dia 30 de Março, na Biblioteca da UNESP no campus de Franca, às 18h30 horas, a biblioteca vai disponibilizar ao público o material para leitura e dar continuidade à saga que começou 60 anos atrás. Estão todos convidados.  


Gibiteca LAB


Aplicação do Jogo do Patrimônio (postado em 21 de Março 2022)

 

 

O jogo do Patrimônio histórico de Franca, trabalho apoiado pelo LAB, começa a ser aplicado em escolas da cidade. A primeira vez será com os alunos do curso de Turismo do SENAC – Franca para aprenderem como se joga. O conteúdo didático integra o trabalho do estudante do mestrado em Políticas Públicas da UNESP-Franca Matheus Lopes e seu orientador Mauro Ferreira, que faz parte da dissertação a ser apresentada à universidade. Além disso, há capacitações para uso do jogo programadas para escolas municipais e universidades já confirmadas durante Março e Abril.


Video "Vida através da arte" é lançado no LAB (postado em 21 de Março 2022)

 

 

A "avant-premiere" presencial e virtual do video-documentário realizado pelo LAB sobre a obra da artista francana e uma das coordenadoras do movimento, Atalie Rodrigues Alves, foi lançada no último sábado para convidados e amigos da artista. O video, que já tem mais de 500 visualizações, mostra as diversas fases da artista e suas técnicas, as principais obras e realizações, trabalho dirigido por Rafael Aleixo e pode ser acessado gratuitamente pelo Youtube do LAB pelo link

Vida Através da Arte


Feira do LAB será em Maio (postado em 15 de Março 2022)

 

 

O LAB está em preparativos para receber mais uma edição de sua Feira de Arte. Desta vez, será realizada no dia 7 de Maio, um sábado. Como sempre, reunirá artistas e artesãos para apresentar seus trabalhos e gerar emprego e renda nesses tempos difíceis, além de ajudar a manter as atividades culturais e artísticas do LAB.


Atalie lança video sobre sua obra e trajetória (postado em 07 de Fevereiro 2022)

 

 

No próximo dia 19 de Março, às 16 horas, na sede do LAB a artista Atalie Rodrigues Alves vai lançar o video "Vida Através da Arte", com roteiro da própria artista, projeto gráfico de Gerson de Oliveira e filmagem e montagem de Rafael Aleixo Ferreira, que conta toda sua trajetória e obra artística, iniciada em 1976. De forma didática, a obra pretende divulgar a arte produzida pela artista, em suas diversas fases e técnicas utilizadas, que passam pela pintura, gravura, desenho, mosaico e outras formas de expressão. Além disso, através de pequenos depoimentos, conta sua participação ativa em diversas instituições culturais da cidade, como a Pinacoteca, o Condephat e o Laboratório das Artes de Franca. O evento será aberto ao público de forma presencial e online. O video ficará disponível gratuitamente ao público pelo canal do Laboratório das Artes no YouTube, de maneira que professores e educadores possam utilizar o material para aulas de arte.


"2022 – Uma Releitura do Modernismo", com trabalhos de 21 artistas brasileiros é a nova atração do Laboratório das Artes (postado em 07 de Fevereiro 2022)

 

 

Será inaugurada no Laboratório das Artes, no próximo dia 22 de Fevereiro (terça-feira), a partir das 18 horas a exposição 2022 – Uma Releitura do Modernismo, que reúne 21 obras de vinte e um artistas brasileiros especialmente convidados. A mostra foi organizada por uma comissão do LAB sob a curadoria de Atalie Rodrigues Alves. Concebida como uma homenagem ao Centenário da Semana de Arte Moderna de São Paulo, a mostra tem como objetivo fomentar a arte moderna em Franca, objetivo do LAB desde sua fundação e ampliar as perspectivas culturais do público e incentivar novos talentos. A exposição poderá ser visitada individualmente ou em pequenos grupos mediante agendamento, cumprindo os protocolos sanitários recomendados pela Prefeitura. Além da exposição, o LAB vai oferecer oficinas remotas e rodas de conversa sobre a moderna arte brasileira. Os artistas participantes homenageiam, através de releituras de obras específicas ou de seus conceitos em suas próprias linguagens, aos artistas que participaram daquela mostra e também a outros que, posteriormente, construíram a arte moderna brasileira.

Artistas Participantes

Antônio dos Reis Delmônaco – São Joaquim da Barra
Antônio Pires – Águas de São Pedro
Atalie Rodrigues Alves – Franca
Christina Parisi – São Paulo
Décio Soncini – São Paulo
Denise Muller – Ribeirão Preto
Gerson Oliveira – Franca
Hélvio Lima - Uberlândia
Ivo Indiano – Franca
Márcia Santtos – Santos
Marcus Flávio – Franca
Maria Soler – Ribeirão Preto
Marie Ange – São Paulo
Norberto Stori – São Joaquim da Barra
Paulo Cheida Sans – Campinas
Paulo Moreira - Franca
Paulo César Pereira - Itatiba
Rodolfo Chiaverini Neto - Franca
Semíramis Paterno – Ribeirão Preto
Thaís de Freitas – São José do Rio Preto
Uilliam José – Guaraci

Equipe do Laboratório das Artes de Franca
Atalie Rodrigues Alves, direção artística
Gerson Silva Oliveira, criação e produção gráfica
Mauro Ferreira, coordenação geral

Parceiros
Universidade Estadual Paulista – UNESP, câmpus de Franca
Escola Estadual Mário D'Elia, Franca

A exposição permanecerá em cartaz até o dia 30 de Junho.

Serviço
Exposição: 2022 – Uma Releitura do Modernismo – curadoria de Atalie Rodrigues Alves
Abertura: dia 22 de Fevereiro, terça-feira, às 18h
Visitação: 22 de Fevereiro a 30 de Junho de 2022
Horário: Segunda a Sexta-feira, das 10 às 12h e das 14 às 17h
Local: Laboratório das Artes de Franca
Endereço: Rua Cuba, 1099 - Jardim Consolação, Franca (SP)
Entrada Franca
Informações: (16) 3722-5004
www.laboratoriodasartes.com.br
Visitas devem ser previamente agendadas

História de Franca


LAB apoia série de videos sobre a História de Franca (postado em 26 de Janeiro 2022)

 

 

O colaborador do LAB, historiador Vinicius Prado, está lançando uma série documental "Da Vila Franca do Imperador à Cidade de Franca no Século XXI: 200 anos de história". O objetivo do projeto é desenvolver um conteúdo audiovisual de educação patrimonial, resgatando elementos que envolvem o passado da cidade e o legado construídos no decorrer de sua história. O trabalho está inserido no rol de atividades que o LAB vem rotineiramente fazendo, por isso o apoio. A série terá ao todo seis episódios, onde serão tratadas temáticas relacionadas à história de Franca dividida em três categorias: Personalidades, Instituições e Evento Histórico. O projeto de Vinicius Prado está sendo financiado pela Prefeitura de Franca, através do Edital n° 005/2021 do Bolsa Cultura, através da Fundação Esporte, Artes e Cultura (FEAC). Para quem quiser assistir o primeiro episódio (sobre Abdias do Nascimento). Link direto Abdias do Nascimento

História de Franca


Lançado o jogo do patrimônio (postado em 21 de Janeiro 2022)

 

 

Matheus Lopes Fernandes, pós-graduando do Programa de Pós-Graduação em Planejamento e Análise de Políticas Públicas, juntamente com seu orientador, Prof. Dr. Mauro Ferreira, desenvolveram uma importante ferramenta didática para tratar do patrimônio histórico de Franca. Intitulado Jogo do Patrimônio Histórico, originou-se como um produto do mestrado de Matheus, intitulado "O Plano Diretor como Instrumento para a Gestão Patrimonial: análise comparativa entre os municípios de São Carlos e Franca". O trabalho de design gráfico foi feito com o apoio do Laboratório das Artes por Gerson Silva Oliveira e os desenhos dos personagens foram feitos por Natalie Rodrigues Alves. Trata-se de relevante iniciativa para tentar ocupar o vácuo do ensino patrimonial no município de Franca e buscar evitar o descaso com a memória local e, principalmente, com a preservação de patrimônios históricos da cidade. O jogo é um material didático que pode ser aplicado a partir do fundamental II, passando pelo ensino médio e pelo ensino superior. Em síntese, o jogo apresenta uma série de patrimônios históricos tombados (e alguns que já foram demolidos, como é o caso do Hotel Francano) e cria situações para que os participantes tenham que decidir se será ou não preservado a partir do uso das cartas de instrumentos de preservação (Plano Diretor, Tombamento, Inventário e etc). Além disso, cada patrimônio possui uma carta com informações básicas do monumento, tais como: autor do projeto; ano da construção; característica arquitetônica; finalidade quando da construção (uso planejado); uso atual e estado de conservação. O jogo será aplicado em algumas escolas da rede municipal de Franca, no curso de História da UNESP e no curso de Arquitetura da UNIFRAN.


O JOGO DO PATRIMÔNIO (postado em 17 de Janeiro 2022)

 

 

O projeto "Jogo do Patrimônio" apoiado pelo LAB está em fase final, em fase de impressão e quase pronto para ser aplicado em escolas da cidade. Elaborado por Matheus Lopes, estudante de mestrado na UNESP – Franca e pelo seu orientador Mauro Ferreira, o projeto tem um belo projeto gráfico elaborado por Gerson Oliveira e desenhos dos personagens de Natalie R.A.F. Andrade. O projeto é um instrumento pedagógico de educação patrimonial para os professores e estudantes da cidade.

O Jogo do Patrimônio de Franca


'

Balanço de 2021 (postado em 07 de Janeiro 2022)

 

 

Apesar das fortes restrições e dificuldades enfrentadas pela área cultural, para o Laboratório das Artes o ano de 2021 foi de grandes realizaÇões. O balanço de atividades mostra que foi possível criar e manter aÇões culturais em atividade, em parte pelo significativo orçamento obtido através da Lei Aldir Blanc, que permitiu ao LAB investir na criação de diversos videos sobre o acervo do LAB e de seus artistas. O material produzido foi amplamente divulgado nas redes e se encontra disponíavel a qualquer usuário no Youtube do LAB. Dentre as principais ações, destacam-se ainda a realização do Festival de Gravura – FestGrav que trouxe a Franca as obras de dezenas de artistas da América Latina, as "lives" com artistas consagrados como Francisco Maringelli, João Agreli Márcio Périgo, as oficinas oferecidas gratuitamente e a parceria com a E.E. Mário D'Elia, que integrou dezenas de estudantes ao universo artístico. O catálogo da mostra elaborado por Gerson Oliveira também foi um sucesso, sendo requisitado por muitos que visitaram a mostra. Além disso, o tradicional Bazar do LAB foi um sucesso de público e vendas. O lançamento do livro "Vila Franca d'el Rey – 200 anos de arquitetura e urbanismo" editado pelo LAB também atraiu dezenas de pessoas à sede para retirar o livro e conversar com o autor Mauro Ferreira. Nesse campo do patrimônio histórico, outra ação decisiva nesse ano foi a campanha pelo tombamento do edifício central dos Correios, que está tramitando no Condephat municipal. Por tudo isso, a programação de 2022 promete.


Projetos para 2022 (postado em 23 de Dezembro 2021)

 

 

O LAB está preparando sua programação para o próximo ano. Além da Exposição comemorativa dos 100 anos da Semana de Arte Moderna, prevista para ser inaugurada em Fevereiro, no segundo semestre está prevista uma grande mostra do Acervo (recentemente ampliado) para comemorar os 40 anos do LAB. Além disso, oficinas de arte serão oferecidas gratuitamente em parceria com a UNESP local, de gravura e aquarela. Atividades ligadas à preservação do patrimônio histórico local também serão desenvolvidas, como o Passeio pelo Patrimônio da Arquitetura local, além do início da aplicação do Projeto "Jogo do Patrimônio", que está em fase de elaboração gráfica. A parceria com o Projeto Pró-Criança será retomada presencialmente, com nova turma de desenho. A inauguração oficial da Gibiteca na UNESP também acontecerá no primeiro semestre.


Video sobre arte de Atalie (postado em 23 de Dezembro 2021)

 

 

Durante as atividades da exposição sobre os 100 anos do modernismo no Laboratório das Artes, a artista Atalie vai lançar um video sobre sua arte, feita durante o segundo semestre desse ano, em parceria com o videomaker Rafael Aleixo, em Fevereiro do próximo ano. Trata-se de um resgate de sua trajetória pelas artes plásticas desde os tempos de formação, passando pelas diversas fases e séries que produziu ao longo de mais de quarenta anos de atividades artísticas ininterruptas.


Projeto 100 anos do Modernismo (postado em 03 de Dezembro 2021)

 

 

A exposição sobre os 100 anos do modernismo no Laboratório das Artes recebeu a adesão de 22 artistas, cada um produziu uma releitura de obra de algum dos modernistas brasileiros que revolucionaram a arte brasileira a partir da mítica Semana de Arte Moderna realizada em São Paulo, no Teatro Municipal. A abertura da mostra está prevista para o mês de Fevereiro e a maioria das obras já está no Laboratório. O artista Gerson Oliveira já iniciou os estudos para o catálogo da exposição.


Livro sobre 200 anos de Franca (postado em 03 de Dezembro 2021)

 

 

Restam à venda alguns exemplares do livro “Vila Franca d'el Rey - 200 anos de arquitetura e urbanismo”, de autoria do arquiteto Mauro Ferreira, editado pelo Laboratório das Artes. Quem estiver interessado pode procurar diretamente o LAB para encomendar. O lançamento no dia 20 de Novembro foi um sucesso absoluto, junto com a tradicional Feira de Artes do LAB. Ricamente ilustrado e com original projeto gráfico de Gil Russi, o livro é um documento histórico sobre o passado da cidade de Franca.


Atalie expõe na Argentina (postado em 20 de Novembro 2021)

 

 

Com a continuidade do Projeto Jaguar, a artista Atalie Rodrigues Alves está participando da coletiva de gravura em Quilmes, cidade argentina próxima a Buenos Aires que abriga mais uma parada do projeto. Desta vez, a exposição internacional está sendo realizada no Museu Histórico Regional, reunindo 60 gravadores da América Latina. Iniciada dia 6 de Novembro, a mostra permanece em cartaz até o final do ano.

Exposição Internacional El Jaguar Argentina


Festival de Gravura, lançamento de livro e Bazar agitam o LAB (postado em 08 de Novembro 2021)

 

 

Após a realização da última Roda de Conversa sobre Gravura no Festival do LAB, com o artista Francisco Maringelli (Chicão), artista paulistano referência como gravador no Brasil, o FestGrav está recebendo visitas agendadas até o dia 23 de Dezembro. No dia 20 de Novembro, será realizado o tradicional Bazar do LAB e, no mesmo dia, será entregue o novo livro do arquiteto Mauro Ferreira -"Vila Franca D'el Rey – duzentos anos de arquitetura e urbanismo" a todos que o encomendaram. Feita no sistema on-demand, o livro pode ser solicitado a qualquer tempo ao LAB, um estudo que mostra o desenvolvimento e a história da cidade por suas construções, um belo presente a todos que se interessam pela cidade e por sua arquitetura.

Visitas


Roda de Conversa com o gravador Maringelli (postado em 01 de Novembro 2021)

 

 

No próximo sábado, dia 6 de Novembro às 15h, a Roda de Conversa sobre Gravura no Festival do LAB, coordenada por Atalie Rodrigues Alves, vai trazer o artista e professor da Faculdade de Belas Artes de São Paulo Francisco Maringelli (Chicão), artista paulistano que atua como gravador e xilógrafo. Maringelli tem vasto currículo aratístico. Frequenta curso livre do ateliê de pintura e gravura do Museu Lasar Segall, entre 1980 e 1981. Gradua-se pela Escola de Comunicações e Artes (ECA/USP) em 1984 e pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU/USP), em 1989, ambas da Universidade de São Paulo. Ministra oficina de gravura no Museu da Gravura de Curitiba, em 1985, e na Oficina Cultural Oswald de Andrade, em São Paulo, em 1989 e 1996. Participa do projeto Oficinas Culturais de Bairros entre 1990 e 1991. Em 1994, recebe Bolsa Vitae para desenvolvimento do projeto Grandes Formatos na Gravura em Relevo. Entre 1995 e 1999, ministra cursos de pintura e desenho na Fundação Cultural Cassiano Ricardo, em São José dos Campos. Realiza curso de gravura em relevo no Centro Universitário Maria Antônia/USP (Ceuma), em 1999-2000. Já realizou dezenas de exposições individuais no país e no exterior, assim como tem obras em importantes museus brasileiros. A participação é gratuita através do Google Meet, mediante inscrição prévia junto ao LAB por qualquer uma de suas contas nas redes sociais (Facebook ou Instagram), até a manhã de Sábado.

Roda de Conversa


Projeto 100 anos do Modernismo (postado em 25 de Outubro 2021)

 

 

Continua sendo estruturado o projeto 100 Anos do Modernismo, exposição prevista para inaugurar a programação de artística do LAB em fevereiro do próximo ano. Com curadoria de Atalie Rodrigues Alves, a mostra já tem confirmada a participação de artistas da cidade ligados ao LAB como Denise Muller, Gerson Oliveira, Ivo Indiano, Marcus Flávio, Marisi Mancini, Paulo Moreira, Paulo Pereira, Rodolfo Chiaverini e Uiliam José. Participam ainda artistas de outras localidades como São Paulo, Águas de São Pedro, Ribeirão Preto, São Joaquim da Barra, São José do Rio Preto e Uberlândia, como Antônio Pires, Christina Parisi, Décio Soncini, Hélvio Lima, Márcia Santtos, Maria Soler, Norberto Stori, Paulo Cheida Sans, Semíramos Paterno, Thaís de Freitas, Toninho Delmônaco.



INICIAL ...